sábado, 2 de novembro de 2013

E depois, a Paulette ...

Autor: Barbara Constantine
Edição: 2013, julho
Páginas: 216
ISBN: 9789722526678
Editora: Bertrand Editora

Sinopse:
Ferdinand vive sozinho na sua grande quinta deserta, coisa que não o deixa muito feliz. Um dia, depois de uma violenta tempestade, passa com os netos pela vizinha e descobre que o teto dela está prestes a desabar. Claramente, ela não tem para onde ir. E com grande naturalidade, os meninos, de seis e oito anos, sugerem ao avô que a convide para ficar na quinta. Mas a realidade não é assim tão simples, há certas coisas que se fazem, e outras que não…

Depois de uma longa noite de reflexão, ele acaba por ir procurá-la na mesma.
Uma coisa leva à outra e a quinta começa a encher-se, a agitar-se, recomeça a funcionar. Um amigo de infância agora idoso, duas senhoras muito velhas em estado de pânico, estudantes que andam um pouco perdidos, um amor que nasce, animais. E depois, a Paulette…

A minha opinião:
Não esperava gostar tanto deste livro. Foi uma maravilhosa surpresa. Tal como o final. Um romance inspirador e enternecedor sobre solidariedade entre gerações. Narrativa tão simples e lógica que me deixou encantada. Um daqueles romances que nos aconchega e reconforta como uma camisola velha que se encontrava esquecida e aparentemente sem serventia, mas que tanto consolo nos dá quando desprovidos de vaidade nos deixamos envolver pela suavidade e espessura dela. Em suma, quando nos deixamos arrebatar pelos simples prazeres da vida. 

Lição de vida de um pequeno grupo de idosos que quando reunidos descobrem que são úteis e aptos para comandar as suas vidas e ainda conseguir a entreajuda dos jovens e alguns animais que passam a fazer parte da quinta de Ferdinand. 

Muitos capítulos curtos, setenta para ser mais exacta, por temas, compõem esta estória simples e quase inocente, para se chegar a um final inesperado e que deixa alguns aspetos em aberto sobre o desfecho de algumas personagens. Personagens marcantes e credíveis. 

Um prazer de ler!

Sem comentários:

Enviar um comentário