domingo, 21 de junho de 2015

Coisas Que Uma Mãe Descobre (e de que ninguém fala)

Autor: Filipa Fonseca Silva
Ilustração: Sofia Silva
Edição: 2015/ março
Páginas: 152
ISBN: 9789722529549
Editora: Bertrand Editora

Sinopse:
Cheio de humor e algum sarcasmo, este é um livro indispensável para pais recentes, que descobrem algumas dicas de como lidar com as situações mais inesperadas, para pais experientes, que se vão rever em muitas das peripécias descritas, para pais grávidos, que vão poder preparar-se para o que os espera, e ainda para todos aqueles que nunca quiseram ser pais e que precisavam de novas razões para continuarem a não querer.

Uma compilação de crónicas em que Filipa Fonseca Silva partilha a sua experiência na grande aventura da gravidez e maternidade e que, graças às ilustrações da talentosa Sofia Silva, pode ser completado com fotografias e notas de quem o lê, tornando-se, no final, um divertido álbum de recordações sobre o incrível mundo das mães.

A minha opinião:
É inexplicável e quiçá absurdo o apelo que certos livros exercem sobre nós, que assim que nos acercamos deles, abrimos e lemos sem parar, para mais adiando outras leituras. Esta escritora que não conheço excepto pela escrita e com a qual tenho uma afinidade empática, tem esse efeito. Coisas que uma mãe descobre, proporcionou-me uma deliciosa vertigem de reconhecimento com o que sei e não esqueci sobre a experiência da maternidade (que repeti). O sentido de humor e sentido critico, bem como a lucidez estão bem presentes nesta narrativa que nos faz encarar o bom e o difícil desta viagem de emoções e sentimentos quando um novo ser invade a nossa vida. Tudo muda na nossa rotina e hábitos, na relação com os outros, sejam eles próximos e íntimos ou mais afastados, o que não é necessariamente mau mas diferente. Um novo ciclo que podemos relativizar nos dramas quotidianos com humor. Nem todos conseguem. 

Cada vez mais, gosto de ler livros de autores portugueses, que nos "falam" ao coração. Alguns, não dispenso e é tão gratificante ler uma narrativa bem escrita e sentida. Para mais, só lendo. E não se esqueçam de reparar nas imagens e nos espaços de notas que podemos tornar tão pessoal.    

Sem comentários:

Enviar um comentário