sábado, 11 de fevereiro de 2017

O Último Paraíso

Autor: Antonio Garrido
Edição: 2016/ novembro
Páginas: 480
ISBN: 978-972-0-04840-0
Editora: Porto Editora

Sinopse:
Em 1929, o jovem e experiente Jack Beilis tinha o seu próprio carro, usava fatos feitos à medida e frequentava os melhores clubes de Detroit. Mas a crise brutal que nesse ano atingiu a América atirou-o, como a milhares de compatriotas, para os braços da fome e do desespero. Forçado a sair do país após cometer um crime, foge para a União Soviética, o império idílico onde a todos era igualmente garantido o direito à felicidade, sem suspeitar dos insólitos incidentes que o destino ainda lhe reserva. Inspirado em acontecimentos reais, este thriller combina magistralmente factos históricos, suspense e romance, resultando numa extraordinária reinvenção do mito do sonho americano.

A minha opinião:
Há livros que são suscetiveis de nos passarem despercebidos, o que é uma pena considerando o imensurável prazer que nos podem proporcionar com uma história bem contada, personagens fascinantes e uma certa perspetiva num determinado enquadramento histórico. Todos os leitores teêm as suas preferências e Garrido insere-se nas minhas desde que li "O Leitor de Cadáveres".

Como o título sugere, neste livro temos uma história de esperança de desesperados que na década de 1930 emigraram para a Rússia com a promessa de um futuro melhor. Desconhecia este facto histórico tão doloroso, em que milhares de emigrantes, diferenciando-se três tipos - técnicos e operários especializados, idealistas e os desempregados partiram em resposta ao apelo de prosperidade. Muitos foram vitimas da Grande Purga Estalinista.

Registo com apreço o intenso trabalho de investigação que o autor teve que fazer para chegar a uma história inspirada em factos e pessoas reais numa intriga bem elaborada e verossimil, procurando transmitir sentimentos como medo, ambição e ira. Um romance de emoções em que os herois podem ser pessoas capazes de grandes sacrificios para encontrar o rumo das suas vidas. Um romance notável. 

Fiquei "apaixonada" por Jack Beilis, mas todos os outros protagonistas dão brilho a esta narrativa. Descobri que entre as páginas deste livro perdia a noção do tempo e do espaço e são raros os livros que o conseguem. 

Desnecessário acrescentar, mas ainda assim vou fazê-lo, que adorei e recomendo muitissimo este romance. 

Sem comentários:

Enviar um comentário