sábado, 16 de abril de 2016

O Discípulo

Autor: Hans Rosenfeldt, Michael Hjorth
Serie: Sebastian Bergman (Vol. 2)
Edição: 2016/ março
Páginas: 672
ISBN: 9789896650667
Editora: Suma de Letras

Sinopse:
Numa Estocolmo em chamas, assolada por uma onda de calor, várias mulheres são encontradas brutalmente assassinadas. Os assassinatos têm a marca de Edward Hinde, o assassino em série preso por Bergman há quinze anos, e que continua detido. Sendo um incontestável profiler e perito em Hinde, Sebastian é reintegrado na equipa, e não demora muito a perceber que tem mais ligações com o caso do que pensava. Todas as vítimas estão diretamente ligadas a eles. E a sua filha pode estar em perigo.

A minha opinião:
Satisfeito o meu capricho com este intimidante calhamaço que atrai pela maravilhosa capa. E pelo conteúdo, claro!

Independente do volume anterior, inclusive porque encontramos neste uma resenha, o enredo prende e passamos rapidamente várias páginas em curto espaço de tempo enquanto seguimos Sebastian Bergman, bem como Vanja, Ursula, Torkel, Billy e ainda o Homem Alto. 

Romance policial com personagens bem caracterizadas psicologicamente, não sobressalta tanto quanto se poderia esperar e tem algo de ingénuo no modo como encaram e entabuam conversa com um psicopata como Edward Hinde, que facilmente manipula os outros que percepciona, como Haraldsson, o novo diretor da prisão. Inteligente e vitima de abusos e abandono tem em Sebastian um rival que parece mais perdido do que nunca e incapaz de reagir a um oponente tão calculista. Depois de Sebastian estabelecer a ligação das vitimas consigo começa a ação, uma vez que Edward conhece o passado e o segredo de Sebastian.

Sebastian provoca em toda a narrativa emoções contraditórias, e se por um lado a sua faceta de mulherengo insensível e egoísta chateia, por outro lado é compreendido pelas perdas que procura apaziguar. O lado humano não é descurado neste livro e todas as personagens apresentam fragilidades bem exploradas e empáticas ao leitor. Assim, menos intenso ou dramático do que o esperado mas muito envolvente e viciante até ao final, que nos deixa com mais um segredo intrigante para o próximo livro que não pretendo perder.

Sem comentários:

Enviar um comentário