sábado, 2 de abril de 2016

Segredos Obscuros

Autor: Hans Rosenfeldt, Michael Hjorth
Serie: Sebastian Bergman (Vol. 1)
Edição: 2015/ julho
Páginas: 544
ISBN: 9789898775535
Editora: Suma de Letras

Sinopse:
Sebastian Bergman é um homem à deriva. 
Psicólogo de formação, trabalhava como profiler para a polícia e era um dos grandes especialistas do país em serial killers. Perdeu tudo quando o tsunami no continente indiano lhe levou a mulher e a filha. 
Tudo muda com uma chamada para a polícia. 
Um rapaz de dezasseis anos, Roger Eriksson, desapareceu na cidade de Västerås. Organiza-se uma busca e um grupo de jovens escuteiros faz uma descoberta macabra no meio de um pântano: Roger está morto e falta-lhe o coração.

É o momento de Sebastian se confrontar com um mundo que conhece demasiado bem. 
O Departamento de Investigação Criminal pede ajuda a Sebastian. Os modos bruscos e revoltados de Sebastian não impedem a investigação de avançar. E as descobertas sobre a escola que Roger frequentava são aterradoras.

A minha opinião:
Esqueci este livro e quando me questionaram se o queria ler, hesitei. Tantos outros que passaram à frente, e outros tantos sobressaiam no topo da pilha, mas como não gosto de ficar em falta, concordei, e gostei bastante. De inicio, não me pareceu o tipo de leitura esperada para um thriller, ou um romance policial, o que se alterou com a entrada de Sebastian Bergman na investigação e consequentemente na equipa, por um motivo pessoal e escuso.

Regressara a Västerås para resolver rapidamente tudo o que se relacionava com a sua herança após o falecimento da mãe, laço familiar que cortou na juventude e pouco explicado, quando a investigação a um obscuro crime decorre e acaba por se envolver. Grosseiro, sexista, critico ou simplesmente sórdido, e ainda charmoso e intuitivo ou não soubesse ele a ténue linha que o separava dos criminosos que caçava. 

Neste género de romances não se pode afirmar que um protagonista com este perfil seja original mas continua a encaixar perfeitamente. E para mais, mulherengo. A inteligência seduz e como leitora sucumbi ao poder de dedução e analise que nem sempre me surpreendia mas compreendia. Algumas das observações fora do âmbito da investigação também são oportunas e eficazes.  

Os crimes que se seguiram tornaram esta narrativa mais e mais interessante e cheguei ao fim com a sensação de "quero mais" depois do ultimo segredo revelado. Felizmente, o livro seguinte de Sebastian Bergman - O Discípulo vai satisfazer este capricho. 

Sem comentários:

Enviar um comentário