terça-feira, 23 de agosto de 2016

A Fortuna

Autor: Cynthia D'Aprix Sweeney 
Edição: 2016/ junho
Páginas: 384
ISBN: 9789724750934
Editora: Editorial Teorema

Sinopse:
A família Plumb destaca-se pela sua espetacular disfuncionalidade. Há anos que os quatro irmãos Plumb desesperam por causa da herança. Em testamento, o pai ditou que o dinheiro fosse distribuído apenas quando a filha mais nova celebrasse 40 anos. O seu objetivo era salutar: incentivá-los a lutarem pelos seus sonhos. Mas o plano saiu gorado, pois a poucos meses do aniversário, eles estão tão endividados que só a fortuna familiar poderá salvá-los.
Melody conta pagar a hipoteca da casa e a universidade das filhas gémeas. Jack espera saldar a dívida que contraiu para manter a sua loja de antiguidades. Bea, uma escritora promissora, debate-se com a inércia e a falta de rumo. Leo, o único que vingou por si próprio, arrisca perder tudo num divórcio tumultuoso. 
E quando estão prestes a deitar a mão ao dinheiro, Leo entra seu Porsche acompanhado por uma jovem empregada de mesa. O que acontece a seguir vai ter consequências devastadoras… e um preço exorbitante que só a herança poderá pagar. 

Privados daquilo que os definiu perante si próprios e os outros, o que será dos irmãos Plumb? A solução para todos os males parece estar nas mãos do próprio Leo. Estará ele disposto a sacrificar-se? Ou terão todos de se adaptar a novas (e infernais) circunstâncias? Unidos pela primeira vez, os irmãos revisitam velhos rancores, enfrentam novas verdades, e (finalmente!) refletem sobre as escolhas que fizeram na vida.

A minha opinião:
Gosto de romances de estreia. Gosto do entusiasmo e energia que marcam a escrita e agarram com facilidade como este romance cinematográfico sobre quatro irmãos no meio cosmopolita de Nova Iorque e a relação entre eles quando está em causa uma herança que tomaram como garantida e a que se habituaram a referir como "a Fortuna". 

Um romance que correspondeu plenamente às minhas expectativas, com um enredo bem desenvolvido e personagens bem definidas, numa narrativa ligeira e movimentada sobre o poder desagregador do dinheiro no seio de uma família com comportamentos disfuncionais que escolhiam um local de encontro porque não sabiam estar uns com os outros enquanto carregavam fracassos pessoais A noção de direito de cada um deles sobre esse dinheiro que deturpa memórias e decisões.

Leo, Jack, Bea e Melody são as personagens centrais desta narrativa, mas gostei muito de Stephanie, que ganha destaque enquanto Leo perde. Gostei dos laços que se criam com a convivência inicial sobre o dinheiro mas alargando para outros assuntos. Gostei de encontrar o que fui buscar. Esperança de que o apego não seja material e outros valores mais elevados se sobreponham, o que não é para todos. Esses são o que falham.

Sem reservas, recomendo. Não é um best seller mas vale bem a pena ler. 

Sem comentários:

Enviar um comentário