domingo, 31 de dezembro de 2017

Antes que Seja Tarde

Autor: Margarida Rebelo Pinto
Edição: 2017/ novembro
Páginas: 272
ISBN: 9789897244001
Editora: Clube do Autor

Sinopse:
Neste novo livro de Margarida Rebelo Pinto encontramos três mulheres de gerações diferentes, desde os anos 60 até aos dias de hoje, com vidas sentimentais atribuladas e algo em comum: a atração pelo proibido. 

Antes que seja tarde é um romance sobre o lado mais selvagem do amor, quando a paixão manda mais do que a razão e os sentidos falam mais alto. Os amores proibidos nunca caem na rotina, mas serão o caminho certo para o verdadeiro amor? O que fazer quando não se pode construir uma vida com quem se ama? 

O destino cruzado destas 3 mulheres leva-nos a uma viagem alucinante sobre o lado obscuro das relações, onde a mentira, a traição e o adultério andam a par com a dignidade de uma grande história de amor.

A minha opinião:
Não escolhi ler este livro. Mas quando o recebi (obrigado Clube do Autor) gostei da sinopse e se não o li mais cedo foi porque outras leituras se interpuseram. Importa referir que há alguns anos atrás cruzei-me com a autora e... não foi um bom cartão de visita. Desde então, não leio os seus livros. Arrisquei agora e encontro maturidade e lucidez em estórias individuais de personagens com caminhos tortuosos de amores ilícitos. A protagonista é Maria do Amparo, de quem gostei desde o início. Apesar do desalento porque não se encaixa no papel de a outra quando se apaixonou por Gonçalo, é iluminada, forte e independente. 

As amigas Sara e Cristina desistiram dos homens mas ainda anseiam por um principe encantado. "Uma geração que veio ao mundo para completar os ideais femininos e que pagou caro o mito do happy end." (pag. 207) "Aos 50 deve ser complicado tentar ter 30".

O cliché é a amante do pai, Lurdes. E Luisa, a filha psicólcoga, que se vê enredada num amor improvável. E por fim, temos o lado masculino, através de Gonçalo, Jorge e Luis Miguel. Os dois primeiros são homens casados, apaixonados sem ser pelas mulheres e que optam por ficar e o segundo é o irmão de Maria do Amparo, que se apaixona por quem não deve mas escolhe.  

Narrativas soltas que se cruzam num conjunto harmonioso de leitura fácil e rápida. Estórias verossimeis, previsiveis, e tão nossas. Como tantas outras que tão bem conhecemos. Escrita corrente, acessivel e despretensiosa. Gostei muito e provavelmente vou voltar. 

Sem comentários:

Enviar um comentário