terça-feira, 26 de dezembro de 2017

Para lá do inverno

Autor: Isabel Allende
Edição: 2017/ dezembro
Páginas: 336
ISBN: 9789720030221
Tradutor: Ângela Barroqueiro
Editora: Porto Editora

Sinopse:
«No meio do inverno, aprendi por fim que havia em mim um verão invencível.»
Albert Camus 

Isabel Allende parte da célebre frase de Albert Camus para nos apresentar um conjunto de personagens próprios da América contemporânea que se encontram «no mais profundo inverno das suas vidas»: uma mulher chilena, uma jovem imigrante ilegal guatemalteca e um cauteloso professor universitário.

Os três sobrevivem a uma terrível tempestade de neve que se abate sobre Nova Iorque e acabam por perceber que para lá do inverno há espaço para o amor e para o verão invencível que a vida nos oferece quando menos se espera.

Para lá do inverno é um dos romances mais pessoais da autora: uma obra absolutamente atual que aborda a realidade da migração e a identidade da América de hoje através de personagens que encontram a esperança no amor e nas segundas oportunidades.

A minha opinião:
No natal, numa pequna reunião em Brooklyn surgiu a ideia para este romance, que seria iniciado como todos os outros livros de Isabel Allende a 8 de janeiro. Considerando a frase de abertura de Albert Camus trata-se de encontrar a alegria (e o amor) numa fase da vida em que não era esperado. E com este pressuposto e para mais com o tempo que se faz sentir lá fora (muito aquém dos nevões em Brooklyn), escolhi um canto acolhedor para me dedicar a uma leitura tranquila. Contudo, já deveria saber, apesar de não serem muitos os livros que li desta senhora, que há sempre lições a retirar e que outros temas estariam subjacentes. A emigração ilegal, os refugiados, gangues e violência doméstica, seriam estes os temas e a leitura não seria tão pacifica como eu imaginava. Falta referir a critica social sobre os Estados Unidos que dispensa mais comentários. 

Três personagens bem delineadas. Três enredos fortes que se revelam na bagagem emocional de cada uma. Três personagens que acarinhei. A interação entre elas, na sequência de um pequeno acidente, foi muito reveladora, apesar dos diálogos simples e diretos. Alternado, cada personagem tem a sua vez para contar de si enquanto o mistério adensa sobre o crime que se quer desvendar. O romance maduro foi o que menos apreciei. Em compensação, adorei o final. 

E o balanço foi muito positivo. Uma senhora que sabe o que faz e faz muito bem. Retemperadora leitura. Equilibrada. Aguardo o próximo romance que certamente já deve estar a planear começar no próximo ano. 

Sem comentários:

Enviar um comentário