quarta-feira, 11 de abril de 2018

Sangue na Neve

Autor: Jo Nesbø
Edição: 2018/ março
Páginas: 152
ISBN: 9789722064590
Tradutor: Ricardo Gonçalves
Editora: Dom Quixote

Sinopse: 

Olav é um assassino contratado, mas tem uma vida solitária e tranquila. Quando o que se faz na vida é matar o próximo, não é fácil fazer amigos, mas sem ninguém a quem se afeiçoar ou prestar contas, os dias também decorrem sem problemas. Só que o quotidiano de Olav complica-se ao conhecer a mulher dos seus sonhos.

Apaixonar-se por alguém já é por si só uma situação desafiante, mas há duas outras particularidades que fazem desta mulher um vendaval na sua rotina: é casada com o seu chefe. E este acaba de o contratar para a matar.

Como é que Olav irá gerir a situação?
Será que vai conseguir enganar um dos mais temíveis criminosos do país?

Este livro, anterior à série Harry Hole, tem já todos os ingredientes que fazem com que Jo Nesbø seja um dos autores nórdicos de policiais mais bem-sucedidos em todo o mundo.

A minha opinião:
Olav é um anti-herói. Um tipo com tendência em dar às pessoas alguma margem de manobra em relação às suas ações e decisões. Um controverso protagonista por quem se sente empatia. E não é o único que li. Fora da série Harry Hole,  com "O Filho", senti o mesmo pelo protagonista. 

Um assassino com dislexia, que na primeira pessoa narra as suas intuitivas percepções  e alguns detalhes da sua vida, num livro tão pequeno que se lê com animo e interesse até ao fim. Cheguei a questionar-me se não seria um conto, dadas as dimensões dos restantes livros que vi de Jo Nesbø. Ainda assim, em nada o desmerece, porque grandes ou pequenos lêem-se com paixão. 

A escrita coloquial e eficiente é um alento que não cansa. As personagens e o ambiente completam o quadro. As paisgens geladas, bem descritas, cenário em que a frieza também é uma carateristica das personagens. Sangue na Neve é enaltecido pelo contraste visual de alguma beleza. 

Traição, mas em que não existe desenvolvimento das restantes personagens, apenas enquadramento, sequer das mulheres que Olav amou.  Não senti falta de mais. Gostei da trama. O final surpreendeu-me. Gostei e vou repetir. Pretendo conhecer Harry Hole.

Sem comentários:

Enviar um comentário