quinta-feira, 26 de abril de 2012

A Linguagem Secreta das Flores

Autor: Vanessa Diffenbaugh
Edição: 2011, Maio
Páginas: 416
ISBN: 9789896720742
Editora: Alfaguara Portugal

Sinopse:
Victoria Jones tem medo do contacto físico. Tem medo das palavras, as suas e as dos outros. Sobretudo, tem medo de amar e de ser amada. Há apenas um lugar onde todos os seus medos se esfumam no silêncio e na paz: o seu pequeno jardim secreto, num recanto de um parque público de São Francisco.

É nesse refúgio que cuida das flores e se sente em casa. Foi Elizabeth, a única mãe verdadeira que conheceu na sua vida, que a iniciou na arte da linguagem secreta das flores. Para Victoria é simples resumir a sua vida através das flores: a lavanda para a indiferença, os cardos para a misantropia, e a rosa branca para a solidão.

Abandonada ainda em bebé, passou a infância a saltitar de uma família adoptiva para outra. Agora, aos dezoito anos, está largada à sua sorte, sem um lugar a que chamar casa. Até ao dia em que uma florista descobre o talento de Victoria para as flores e lhe oferece trabalho. Rapidamente os seus arranjos florais passam a ser dos mais procurados da cidade, porque comunicam emoções, oferecem felicidade e curam a alma.

Apesar da magia e beleza que espalha em seu redor, Victoria continua sem esperança de encontrar um remédio que cure as suas feridas. Tudo muda quando conhece Grant, um jovem misterioso que também conhece a linguagem secreta das flores e parece saber tudo sobre ela. Só Grant parece ser capaz de aceder ao coração de Victoria, bem trancado dentro de um compartimento secreto. Este encontro obriga a jovem mulher a recordar um segredo do seu passado e a decidir se vale a pena arriscar tudo em troca de uma segunda possibilidade de ser feliz.
 
A minha opinião:
Mais um livro que li por sugestão de uma amiga. Não porque o título e a sinopse não fossem atrativas mas porque a minha indisponibilidade e uma critíca menos favorável o afastaram das minhas prioridades. Mas desse modo, perdia uma excelente oportunidade de me deleitar com um maravilhoso romance. Marcante.
 
Há alguns anos atrás, li e diverti-me com um dicionário sobre o significado das flores. Sabia por isso, que na época vitoriana comunicavam e encetavam relações com base na mensagem implícita das flores que se oferecia.  Ainda hoje, todos sabem que receber rosas vermelhas é uma declaração de amor, mas sobre muitas outras flores que muito apreciamos, pouco ou nada sabemos. Rosas amarelas (que adoro) é cíume.
 
Victoria é uma jovem muito especial pelo talento e sensibilidade que tem com as flores. Comunica emoções através delas e influencia a vida de muitas pessoas com os seus arranjos florais.
A sua história de vida é o mais importante de toda a narrativa. Abandono, rejeição, sofrimento, revolta e amor.
Intercalando passado, na sua relação e vivência aos 9 anos com a única mãe que amou - Elizabeth e presente, com Renata e Grant, que sem a pressionarem, a amararm e compreenderam, toda a história de vida de Victoria se desenrola sem que consigamos parar de ler. Também a autora comunica emoções nesta narrativa pausada e suave (mas dura), em que a autenticidade das personagens nunca é questionada e dificilmente nos sairá da memória.
Um romance que nos acrescenta algo e em que somos surpreendidas com o desenrolar dos acontecimentos.
Imperdível.

2 comentários:

  1. Boa noite Vera,

    já tinha este livro na minha wishlist! Agora fiquei ainda com mais vontade de o ter :-)

    Obrigada pela partilha.

    Boas leituras,
    Maria João
    http://abibliotecadajoao.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  2. Boa noite Maria João,

    Para ler e reler porque é um romance maravilhoso.
    Não deixes de o ler. Creio que também irás gostar.

    Boas leituras,
    Bjinhos

    ResponderEliminar