domingo, 8 de abril de 2012

Provença O Lugar Mágico Onde se Curam Corações Partidos

Autor: Bridget Asher
Edição: 2012,  Fevereiro
Páginas: 416
ISBN: 9789722048439
Editora: Livros d'Hoje

Sinopse:
Com o coração destroçado e ainda a chorar a perda do marido, Heidi viaja com Abbot, o filho de sete anos, e Charlotte, a desinteressada sobrinha de dezasseis, até à pequena aldeia de Puyloubier, no Sul de França, para uma casa de pedra já velhinha que tem sido responsável pela recuperação de corações partidos, desde antes da Segunda Guerra Mundial.

Ali, Charlotte revela um segredo perturbante e Heidi fica a saber a verdade sobre o «verão perdido» da mãe, quando ela era ainda criança. Ao mesmo tempo que três gerações colidem entre si, com uma vizinha que conhece todos os segredos da família e um francês enigmático, Heidi, Charlotte e Abbot iniciam uma viagem que passa pelo amor, pela dor e pelas gargalhadas entre as vinhas, os ventos quentes e pela deliciosa comida da Provença. Conseguirá a magia da casa curar também o coração de Heidi?

A minha opinião:
Não li imediatamente este livro quando me chegou às mãos porque senti que teria que estar predisposta a lê-lo dado o que me faria sentir e/ ou pensar. Não errei porque é um dos melhores romances que li, mas não um dos mais fáceis, aliás bastante exigente porque o leitor acaba por reencontrar e experienciar algumas das emoções descritas.

Na primeira parte, a narrativa foca-se na realidade de Heidi e Abbot após a perda de Henry dois anos antes e como perservam a memória dos momentos felizes vividos. O distanciamento e desinteresse dos outros e do que os rodeia com esquecimentos, lapsos e perdas como se vivessem numa bolha que excluia tudo o resto. Saudade, dor e insegurança são transmitidos ao leitor nem sempre textualmente mas estão lá implicitos e são percepcionados.
Também nesta primeira parte, Heidi dá-nos a conhecer intimamente todos os elementos da sua familia.
 
"O beijo, esse foi o começo. Henry e eu funcionávamos como um casal porque me convencera de que estava errada sobre o amor. E o amor não é um compromisso. A vida é dura. A vida exige um compromisso. Mas, quando duas pessoas se apaixonam, criam um refúgio. A minha familia era frágil. O amor era algo feito de vidro soprado."   (pag.45)
 
A mãe de Heidi e Elysius, a irmã após o casamento da mesma, reunem-se para a persuadir a ir cuidar e restaurar a casa da Provença com a sugestão de que "Toda a mulher necessita de um Verão perdido na sua vida". Este era o dela, de Abbot (com tiques e comportamento obsessivo-compulsivo) e o de Charlotte, a enteada de Elysius, uma difícil adolescente.
Na segunda parte, a mudança de ambiente em que vão reencontrar alguns conhecidos da sua infância como Véronique e Julien, vizinhos da casa e completar a tarefa de sentir, escutar e tomar decisões referentes à casa mas principalmente sobre si próprios ao abrigo da magnifica montanha.
A histórica casa de familia continha algumas  histórias de amor que eram transmitidas oralmente. O Lugar Mágico Onde se Curam Corações Partidos.
 
Todas as personagens tem um papel relevante nesta narrativa e são verossimeis e credíveis no seu sentir, porque este é um romance sobre o amor mas não um amor de principes e princesas, ou de heróis, mas o amor intenso e possível apesar das perdas ou dificuldades para quem tem o coração aberto a novas emoções.

1 comentário:

  1. Nossa, que dica incrível...
    Adorei... curto muito romances bem água com açúcar!
    Eu quero, definitivamente, eu quero!

    Beijos
    Chrys
    http://todaaliteraturadomundo.blogspot.com.br/

    ResponderEliminar