sexta-feira, 5 de outubro de 2012

A Arca

Autor:  Victoria Hislop
Edição: 2012, Julho
ginas: 416
ISBN: 9789722635264
Editora: Civilização

Sinopse:
Tessalonica, 1917.
No dia em que Dimitri Komninos nasce, um incêndio devastador varre a próspera cidade grega, onde cristãos, judeus e muçulmanos vivem lado a lado. Cinco anos mais tarde, a casa de Katerina Sarafoglou na Ásia Menor é destruída pelo exército turco. No meio do caos, Katerina perde a mãe e embarca para um destino desconhecido na Grécia. Não tarda muito para que a sua vida se entrelace com a de Dimitri e com a história da própria cidade, enquanto guerras, medos e perseguições começam a dividir o seu povo.
 
Tessalonica, 2007.
Um jovem anglo-grego ouve a história de vida dos seus avós e, pela primeira vez, apercebe-se de que tem uma decisão a tomar. Durante muitas décadas, os seus avós foram os guardiões das memórias e dos tesouros das pessoas que foram forçadas a abandonar a cidade. Será que está na altura de ele assumir esse papel e fazer daquela cidade a sua casa?
 
A minha opinião:
"Como seria fazer de Tessalonica a sua casa permanente? Era um lugar onde as pessoas apinhavam as ruas de uma alvorada à outra, onde cada laje do pavimento, antiga, moderna, polida ou quebrada estava impegnada de história e onde as pessoas se saudavam umas às outras com tanta afababilidade. Suspeitava que a cidade seria sempre desafiada pela adversidade, mas havia uma outra coisa de que ele tinha a certeza: de que continuaria a ser rica e plena de música e de histórias.
Subitamente, soube que ia ficar. Para escutar e para sentir."
(pag. 416) 
 
Neste magnifico cenário que durante um seculo atravessou inúmeras vicissitudes (como a História o documenta) que Dimitri e Katerina crescem, vivem  e envelhecem e arrebatam o leitor com uma narrativa forte e sensivel de um tempo e de um lugar que nos dá uma sensação tanto de história como de intemporalidade. As personagens são tão reais como nós, que nos confundem.
 
Reconheço o talento de Victoria Hislop que fez dela uma das minhas autoras preferidas, sendo mesmo imperdível, com este novo romance. Entrelaça como se de uma tapeçaria se tratasse, os fios das vidas das diversas personagens com acontecimentos que,  de um colorido e padrão únicos nos deixam deslumbrados.

Um romance que não se lê de ânimo leve pelo muito que nos diz, e nos faz pensar. Nos conturbados tempos que vivemos algum paralelismo fazemos. A prodigiosa capacidade do ser humano de amar, sobreviver, resistir e renovar.
 
Uma escrita fluida e ritmada que se desenvolve perante os nossos olhos e que dificilmente interrompemos de tão empolgados e envolvidos que ficamos.

Um prazer de ler!

Sem comentários:

Enviar um comentário