domingo, 5 de julho de 2015

Cinco Dias de Vida

Autor: Julie Lawson Timmer
Edição: 2015/ janeiro
Páginas: 416
ISBN: 9789892328898
Editora: ASA

Sinopse:
Mara é uma advogada de sucesso, tem um casamento feliz, é uma mãe dedicada. Tem, também, uma doença devastadora que esconde do marido e da filha pequena. Ama-os demasiado para aceitar ser um fardo para eles. E tudo corre bem durante alguns anos. São anos maravilhosos mas sobre os quais paira a sombra da sua decisão aquando do diagnóstico: viverá enquanto puder manter-se digna. Agora que o seu corpo está finalmente a ceder, Mara estabelece um doloroso prazo: dentro de cinco dias, acabará com a sua própria vida.

A mais de mil quilómetros de distância, Scott tem também apenas cinco dias para cuidar de Curtis, um menino que acolheu em sua casa e que será agora novamente entregue à mãe, que está prestes a terminar uma pena de prisão. Foi com Scott que Curtis conheceu a estabilidade e o amor e desfrutou plenamente da infância pela primeira vez. O que o espera é uma angustiante incógnita. Para proteger Curtis, Scott tem agora de abdicar dele para sempre.
Mara e Scott são duas pessoas em contagem decrescente. Inesperadamente, as suas vidas vão cruzar-se e unir-se numa amizade que os acompanhará ao longo da semana mais difícil das suas vidas. E, no final dessa dura semana, qual deles estará feliz? Qual estará de luto? E qual deles terá desaparecido para sempre?
Terno e cruel como a própria vida, Cinco Dias de Vida relembra-nos que, por vezes, amar é lutar e nunca desistir; mas, outras vezes, implica abrir mão de tudo.

A minha opinião:
Um romance que é um bom exemplo de como as elevadas expectativas podem não corresponder ao esperado. Gostei deste romance centrado em duas fortes personagens que tem um prazo de cinco dias, que faz toda a diferença numa jornada marcada por uma escolha impossível, mas... não tanto como gostaria. Narrativa muito extensa e detalhada, nem sempre relevante.

Uma clara preocupação da autora em desenvolver no enredo, de forma precisa, todos os aspectos da doença de Huntington, que atingiu Mara e ainda uma profunda reflexão sobre a adoção. Muito mais do que poderíamos pensar de animo leve. O impacto para os pais e os filhos. E o peso dos pais biológicos. Um lado muito serio de um romance que nos obriga a encarar a vida de frente, quando as circunstancias são limites e o dialogo e o bom senso não bastam paras se fazer uma escolha em que o amor é o fiel da balança.

Paradoxo interessante e muito atual, o facto de se expor sentimentos mais íntimos através do anonimato da Internet com novos amigos que nada sabem, porque não conhecem o quadro geral, exceto o que se partilha.

Um romance inteligente e sensível que usa as emoções para chegar à razão, numa linguagem corrente e abrangente mas um tanto exaustiva.

Sem comentários:

Enviar um comentário