terça-feira, 18 de dezembro de 2018

Anoitecer no Paraíso

Autor: Lucia Berlin
Edição: 2018/ novembro
Páginas: 280
ISBN: 9789896655907
Tradutor: Ester Cortegano
Editora: Alfaguara 

Sinopse:
Do Texas ao Chile, do México a Nova Iorque, Lucia Berlin vislumbra beleza nos lugares mais sombrios e pressente escuridão quando tudo parece ser cristalino.

Há um par de anos, o panorama literário mundial foi sacudido por uma colectânea de contos de uma escritora desaparecida e quase esquecida. Era Manual para mulheres de limpeza. A autora, Lucia Berlin, conquistou então o lugar que justamente lhe deveria ter pertencido antes: colocando-se entre os favoritos da crítica e dos leitores e ganhando comparações a Raymond Carver, Alice Munro, Anton Chekhov, Charles Bukowski.

A singular capacidade de Berlin para representar a beleza e a dor da rotina e da vida, a sua desarmante honestidade, o seu irresistível magnetismo, a sua subtil mas inquietante melancolia, as suas personagens tão próximas da vida. Tudo isto se encontra com grande intensidade em Anoitecer no paraíso, uma colectânea que é um deleite para os todos os leitores que se apaixonaram por Lucia Berlin ou um convite aos que ainda não o fizeram.

Volume indispensável da obra de Lucia Berlin, Anoitecer no paraíso foi preparado pelo filho da autora, e está recheado de pequenos tesouros da literatura, inéditos em português.

A minha opinião:
O poder e a beleza das palavras. Algo para saborear e ponderar, como referiu o filho de Lucia Berlin no prefácio. Histórias verdadeiras; não necessáriamente autobiográficas do bando Berlin, mas afinal o que interessa são as histórias que conta. E como as conta! Não são histórias felizes, apresentam momentos alegres, descontraídos, descritos com minúcia e exaltação, mas também com crueza e mágoa. Solidão, vicios, violência e amor. Mulheres fortes, mulheres maduras, anseiam por romance. 

Estranho sortido de histórias, do quotidiano, de diferentes épocas, em distintos lugares, que tanto são extraordinárias como inesperadas. O belo e o grotesco andam a par. Incomodam. Fazem nos olhar para dentro e perceber as contigências da vida e das relações. 

Um talento desaparecido e eterno - Lucia Berlin.

Sem comentários:

Enviar um comentário