segunda-feira, 14 de janeiro de 2019

Não Há Rosas sem Espinhos

Autor: Aurélie Valognes
Edição: 2018/ novembro
Páginas: 264
ISBN: 9789898761354
Editora: 4 Estações Editora

Sinopse:
Rose, 36 anos, celibatária e dedicada a família, depois de perder o pai e o emprego, toma conhecimento que seu único filho de 18 anos, vai sair de casa para ir viver com a namorada. Rose desaba completamente. Busca então uma solução para a sua vida, trabalhar como baby-sitter de um lulu-da-pomerânia, Pépete, da prepotente Verónique Lupin e ainda cuidar da da mãe de Verónique, uma idosa rica e decrépita. O romance relata com muito humor e profundidade, por vezes até de forma comovente, o relacionamento sem bom senso de Rose com o filho, assim como com as duas mulheres com quem passa a conviver, aliás personagens memoráveis e coloridas.




Não há rosas sem espinhos é uma frase popular que deu nome a este romance. E ao longo do livro muitos pequenos capítulos têm títulos brejeiros que nos fazem sorrir.

Este romance é muito simples e de fácil leitura. Compulsiva. Um dia para o ler basta. Uma ternura de pessoas grandes por vezes perdidas num mundo de adultos. Divertido e comovente mas não muito realista. 

Começa por ser a relação falhada mãe/ filho e descamba numa relação proveitosa com uma idosa que por equivoco pensou ficar responsável  quando se tratava de cuidar de um lulu. Rose, encalhada numa vida medíocre onde todos a tratavam como bem entendiam vai mudar. 

Gostei muito. Mais um romance pouco conhecido que se revela uma agradável surpresa. 


Sem comentários:

Enviar um comentário