sábado, 3 de dezembro de 2011

Lições de Desejo

Autor: Madeline Hunter
Edição: 2011, Agosto
Páginas: 368
ISBN: 9789892315621
Editora: ASA

Sinopse:
Se Phaedra Blair não possuísse tanta beleza e estilo, a alta sociedade achá-la-ia apenas estranha. Mas como a Mãe Natureza a dotou de ambas as coisas, consideram-na interessante e excêntrica. Ela é uma mulher à frente do seu tempo. Deseja liberdade e persegue um sonho. Apaixonar-se não está nos seus planos imediatos. Aliás, o seu primeiro encontro com Lorde Elliot não é auspicioso. Injustamente presa, será graças ao poder e charme do jovem que consegue escapar. Mas Phaedra depressa descobre que o preço da sua "liberdade" é ficar virtualmente ligada ao seu "herói". Pois Elliot Rothman não agiu apenas numa missão de boa vontade. O seu objectivo é garantir que Phaedra não publicará um manuscrito que ameaça destruir o bom nome da sua família, e para tal, ele está disposto a tudo. Não contava, porém, encontrar uma adversária à sua altura. Os dois jovens vão debater-se com as convenções de uma sociedade rígida e, acima de tudo, com sentimentos tão intensos quanto contraditórios.

A minha opinião:
As lições de Madeline Hunter são sobre desejo, sedução e sensualidade. Palavras estas que são muito apelativas numa romance.

Conheço e aprecio a escrita de Madeline Hunter sobre uma época em que a sociedade distinguia classes sociais e se regia por valores diferentes que estabeleciam normas de conduta para homens e mulheres. Romances de época ou romances históricos com personagens fortes e admiráveis, que se distinguem pelos sentimentos e emoções que experienciam numa narrativa vibrante e intensa, para quem aprecia este género literário.

Lord Elliot Rothwell é o filho mais novo do anterior Lord de Easterbrook, título assumido pelo filho mais velho, Christian que o incube duma missão. Essa missão dá ínicio a uma história de desejo e paixão, de sedução e fantasia e perigo, de casamento e repudiação e amor, entre Elliot e Phaedra Blair.

Usos e costumes em que por exemplo, os duelos entre cavalheiros são uma forma de defender a honra e o bom nome da familia. Neste contexto, um manuscrito que referisse um possivel crime passional encomendado e encoberto não deveria constar nas memórias do pai de Phaedra que esta iria publicar sobre o anterior Lord de Easterbrook.

Phaedra era uma bela, intrigante e determinada mulher que tal como a sua mãe desprezava as "estúpidas regras sociais", procurando ser independente e livre e sendo marginalizada por isso. Mas também ela tinha um enigma para decifrar sobre os últimos anos de vida da sua mãe que envolvia uma fraude e traição.

À semelhança dos contos de encantar que liámos e ouviamos enquanto crianças, este romance é um conto sobre um príncipe encantado e exerce um poderoso fascínio sobre sonhadoras leitoras, que tal como eu, gostam desta fantasia. Maravilhoso no género. Um prazer de ler.

1 comentário: