domingo, 5 de fevereiro de 2012

Por Trás da Resolução dos Problemas

Por trás da maioria das dores de cabeça
estão dores do coração.

Muitas vezes é-nos fácil racionalizar as questões do que simplesmente senti-las: que actividade podemos fazer para acabar com um momento de desânimo? O que podemos comprar, retirar ou arranjar que reduza ou resolva a zanga ou a tristeza de alguém que amamos?
Em retrospectiva, percebo que gastei demasiadas horas a resolver racionalmente problemas emocionais que apenas precisava de sentir. Agora percebo que as minhas insistentes tentativas de perceber o que tinha corrido mal, embora úteis de alguma maneira, eram geralmente uma fuga a sentir a tristeza e a desilusão necessárias para poder curar-me e seguir em frente.
Não deixa de ser uma reacção muito humana. Ninguém quer sentir dor, especialmente quando não se consegue sequer apontar para uma contusão ou uma ferida específicas. O mesmo se passa com o coração. Nada há para mostrar nem para tratar mas, no entanto, tudo está afectado.
A verdade é que para analisar, tirar licções e aprender ocupa-nos o pensamento e pode mesmo evitar que nos magoemos da mesma maneira outra vez, mas nada substítui o arejar da ferida, o que, no caso do coração, significa dizer-mos sentidamente, mas sem raiva nem pena de nós próprios: "Ai!"

# 3 sugestões práticas...




(Este é um extracto do dia 5 de Fevereiro - O Livro do Despertar- Um Diário para a alma, um guia para a vida que deseja, que a Oprah afirmou "Este livro é a inspiração para todos os seus dias e o presente ideal para si e para os seus amigos". Faço minhas as suas palavras porque este livro é uma verdadeira preciosidade que deve repousar na minha mesa de cabeceireira para reflectir e sentir um dia de cada vez.)

8 comentários:

  1. Oi,

    Gosto bastante de ler livros que dispertam, tal como este.

    Ja leste "O Monge que vendeu o seu ferrari"?
    ou »A saga de um pensador»?

    Aconselho :)

    ResponderEliminar
  2. Sim, eu também gosto. Li "A força de viver" e "Sabedoria e Liderança" de Robin Sharma (o autor do célebre "O Monge que vendeu o ferrarri").

    ResponderEliminar
  3. Olá! Só para dizer que o Rol dos Livros me deixou um selinho, que passei também a este blogue! está no meu blogue.
    boas leituras!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oh, mas que disparate! Queria dizer Rol de Leituras!! Desculpa!

      Eliminar
    2. Obrigada Carla. Vou repassar.
      Ainda sou novata nisto!

      Boas leituras.

      Bjinhos

      Eliminar
  4. Olá Vera,
    Não conheço este livro mas espevitaste a minha curiosidade. Já li "O monge que vendeu o seu ferrari" e adorei. Penso que depois de o lermos jamais o esquecemos.
    Gostei do teu cantinho. Está acolhedor, simples e inteligente. Parabéns!
    Bjs.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Muito obrigada. É muito bom termos feedback e saber assim que o que fazemos é apreciado. Espero que voltes ao meu cantinho.

      Quanto a este livro, sugiro que passes por uma qualquer livraria e o desfolhes. Creio que vais gostar. É daqueles livros que nos faz bem!

      Bjs

      Eliminar
  5. Olá Vera, há um selo para ti no meu blog. Bjs.
    http://tantoslivrostaopoucotempo.blogspot.com/2012/02/liebster-blog.html

    ResponderEliminar