sexta-feira, 13 de junho de 2014

A Sentinela

Autor:  Richard Zimler
Edição: 2013/ outubro
Páginas: 424
ISBN: 9789720044907
Editora: Porto Editora

Sinopse:
Até que ponto um único assassinato pode iluminar a crise em que se encontra o país?
6 de julho de 2012. Henrique Monroe, inspetor-chefe da Polícia Judiciária, é chamado a um luxuoso palacete de Lisboa para investigar o homicídio de Pedro Coutinho, um abastado construtor civil. Depois de interrogar a filha da vítima, Monroe começa a acreditar que Coutinho foi assassinado ao tentar defender a perturbada adolescente do violento assédio sexual de algum amigo da família. Ao mesmo tempo, uma pen que o inspetor descobre escondida na biblioteca da casa contém alguns ficheiros com indícios de que a vítima poderá também ter sido silenciada por um dos políticos implicados na rede de corrupção que o industrial montara para conseguir os seus contratos.

Tendo como pano de fundo o Portugal contemporâneo, um país traído por uma elite política corrupta, que sofre sob o peso dos seus próprios erros históricos, Richard Zimler criou um intrigante policial psicológico, com uma figura central que se debate com os seus demónios pessoais ao mesmo tempo que tenta deslindar um caso que irá abalar para sempre os muros da sua própria identidade.

A minha opinião:
Nunca tinha lido nenhum outro romance de Richard Zimler. Achei que teria a oportunidade de apreciar a sua escrita e a capacidade de conceber uma boa estória através deste livro, mas não antevi, pela sinopse, a intensidade dos meus sentimentos para com esta ficção que retrata uma realidade recente. Violação e abuso de menores, bem como crueldade e violência por parte de quem mais os devia proteger, são temáticas que, mesmo em ficção, evito.

Contudo, esta foi uma leitura apetecível e imparável dada a bem construída trama que vai aumentando em complexidade e ambivalência enquanto novos elementos vão surgindo no decorrer da investigação policial, acompanhada de personagens credíveis e conturbadas que vão ganhando profundidade ao longo da narrativa, em paralelo com um confronto da personagem principal com o passado num crescendo quase intolerável.

Harry e Ernie, dois irmãos inseparáveis, com tanto para contar e superar que vai surgir entre eles uma terceira personagem sempre vigilante - a sentinela Gabriel.

Romance forte e muito bem concebido. Muito bom.

Sem comentários:

Enviar um comentário