segunda-feira, 5 de junho de 2017

Desaparecida

Autor: Elizabeth Adler
Edição: 2017/ março
Páginas: 368
ISBN: 9789897416811
Editora: Quinta Essência

Sinopse:
Ao entardecer, na belíssima paisagem do Mar Egeu, uma mulher de cabelos ruivos cai da amurada de um iate de luxo. Em terra, o pintor Marco Polo Mahoney vê a queda, percebe que a jovem está ferida e assiste, perplexo, à embarcação a afastar-se deliberadamente. Marco tenta imediatamente salvá-la mas não a consegue encontrar. É como se a bela ruiva nunca tivesse existido. Mas ele tem a certeza do que viu. E está disposto a tudo para resolver o mistério.

Angie Morse acabou de ser atingida na cabeça com uma garrafa de champanhe. Caiu no mar, ferida, e os seus companheiros parecem estar a abandoná-la. O iate onde ela seguia está a afastar-se, levando consigo os supostos amigos e o namorado. E, embora cada um deles tivesse algo contra si, Angie estava longe de imaginar que quisessem vê-la morta. Agora, enquanto as ondas a tentam submergir, invade-a um sentimento apenas: raiva.

É a raiva que lhe vai dar forças para sobreviver… e também para se vingar...

A minha opinião:
O primeiro livro que li desta autora foi "Casamento em Veneza" e fiquei tão bem impressionada que procurei ler outros, mas o efeito não se repetiu. Aliás, depois de "Desaparecida" também eu vou desaparecer com esta autora do meu radar. Creio que este foi o meu último.

Normalmente, tento ser moderada nos comentários que faço porque avalio o empenho e dedicação da parte de quem escreve, mas não me parece que isso tenha existido neste livro, uma vez que a narrativa é paupérrima, incongruente e as personagens são desinteressantes. Fiquei furiosa porque esperava um enredo leve e sonhador, adequado a um período de lazer e entretenimento depois de leituras mais exigentes e frustei as minhas expetativas. Acontece... 

Sem comentários:

Enviar um comentário