domingo, 11 de fevereiro de 2018

A Herdeira dos Olhos Tristes

Autor: Karen Swan
Edição: 2018/ janeiro
Páginas: 464
ISBN: 9789897244087
Tradutor: Luís Santos
Editora: Clube do Autor

Sinopse:
A Herdeira dos Olhos Tristes centra-se na vida de uma mulher que tinha tudo para ser feliz e na de uma jovem advogada em fuga do seu passado. Duas histórias improváveis que se cruzam, revelando um mundo assente em intrigas e mentiras e todo o esplendor da cidade de Roma.

Os leitores dizem que se trata de um romance de leitura compulsiva, uma obra contemporânea tão convincente quanto fascinante. No site Goodreads há quem o classifique como um livro "inteligente, enigmático e hipnotizante sobre o poder do amor e tudo aquilo que somos capazes de fazer por
ele."

A minha opinião:
Mais uma vez fui gratificada com um livro do Clube do Autor que me apressei a ler, dado que a sinopse e a capa me agradaram sobejamente. O título (e a sinopse) apontam para uma mulher rica e priveligiada, julgada como a mais felizarda sem o ser. Pela capa reconheci Roma. 

Duas mulheres, de gerações e classes sociais diferentes que se cruzam na cidade que escolheram viver. Ambas tem um passado que querem ocultar. Dores por apaziguar. O primeiro aspecto que importa referir é que a autora criou em dois períodos temporais distintos uma narrativa rica em pormenores, não só das personagens mas do meio em que estão inseridas. Apesar de beneficiar com o envolvimento do leitor na história pela curiosidade que suscita a privacidade e intimidade de um  tão extraordinário padrão de vida, também torna a leitura um pouco mais exaustiva.

Elena e Cesca ocultam os seus profundos sentimentos. Um ou outro indicio surge para levar o leitor a desvendar o enigma da vida destas duas personagens que mais escondem do que revelam, e no caso de Elena distancia-se mesmo da verdade na sua biografia. A reviravolta surge com a dolina (termo que eu desconhecia e que se significa uma depressão no terreno) e  paulatinamente novas pistas e uma nova personagem adensam a trama. A expectativa em torno do passado de Elena aumenta mas ... e esse é o segundo aspecto a referir, ela não ganha profundidade e com isso não há carisma. Cesca não é bem assim e os seus afectos são bem animados.

Na verdade, deve ser mais ou menos isso que se passa na vida real, onde tudo e todos se compram e os sentimentos ficam em segundo plano. Um território desconhecido para quem cresceu assim. A autora preocupou-se em contar uma história que pudesse parecer verossímel, vagamente inspirada em socialites daquele tempo e conseguiu plenamente os seus intentos. Um romance que se lê com agrado. 

Sem comentários:

Enviar um comentário