sábado, 17 de novembro de 2012

O Livro dos Perfumes Perdidos

Autor:  M. J. Rose
Edição: 2012, Outubro
Páginas: 420
ISBN: 9789897240393
Editora: Clube do Autor

Sinopse:
Um segredo pelo qual vale a pena morrer...Jac L'Étoile sempre foi ensombrada por visões do passado e as suas recordações mais antigas misturam-se com as lembranças dos aromas exóticos que cresceram com ela, enquanto herdeira de uma tradicional companhia de perfumes.
Quando Robbie - que assumiu o controlo da Maison L'Étoile das mãos do pai - contacta a irmã Jac para lhe falar de uma espantosa descoberta feita nos arquivos da família, esta mostra-se cética. Porém, Robbie desaparece antes de partilhar a sua descoberta e Jac mergulha num mundo que acreditava ter deixado para trás.
Jac viaja até Paris a fim de investigar o desaparecimento do irmão e descobre que o segredo de família tem que ver com uma misteriosa fragrância desenvolvida nos tempos de Cleóptera. Serão os rumores que circulam verdadeiros? Poderá este antigo perfume deter o poder de desencadear memórias de vidas passadas e provar que a reencarnação é uma realidade? Se este tesouro tiver de facto o poder de mudar o mundo, nesse caso justificar-se-á que vidas sejam sacrificadas em seu nome...
O Livro dos Perfumes Perdidos combina história, paixão e suspense numa inebriante teia que nos leva do Egito de Cleóptera aos terrores da Revolução Francesa, dos confrontos do Tibete com a China ao encanto da moderna capital francesa.

 
A minha opinião:
Intrincado.  Uma elaborada e algo complexa história, bem contada, mas nada fácil de ler. Exige alguma atenção e concentração para entrar na trama e perceber o papel de cada uma das várias personagens.

Certas temáticas atraem-me: Espiritualidade, misticismo, mitologia, crenças, História. Nesta narrativa temos uma história ficcional que mistura uma grande quantidade de factos, resultado da pesquisa e estudo da autora, conjugado com dados da investigação efetuada ao mundo dos aromas e dos perfumes. No fim, temos as notas de autora que revela o que existe de real no que lemos nesta obra.

"Os perfumes despertam a memória. É possível tropeçarmos sem querer numa fragância e recordarmos de repente um dia inteiro da nossa infância... e será uma lembrança tão real e vívida como se tivesse sucedido há umas horas."
(pag. 117)

A importância dos cheiros que nos conduzem a extraordinárias associações.

Jac L' Étoile é uma personagem com um nariz muito sensível, descendente de uma prestigiada familia de perfumistas, perseguida por alucinações, sonhos ou surtos psicóticos provocados por estímulos olfactivos, desde o drama em adolescente com a morte da mãe.
Com o negócio de familia em risco, fragmentos de um antigo artefacto egípcio com hieróglifos inscritos - lendário segredo de familia - era o instrumento mneumónico mais disputado por um psicólogo reencarnacionista que cuidara de Jac e pela máfia chinesa interessada em impedir uma nova onda de simpatia pela causa tibetana. E assim, temos o mote para uma aventura que conduz às catacumbas de Paris e ao fascínio pelas crenças e rituais tibetanos.

Uma bela capa para um belo romance.

Sem comentários:

Enviar um comentário