segunda-feira, 22 de julho de 2013

As mulheres casadas não falam de amor

Autor: Melanie Gideon
Edição: 2013, maio

Páginas: 464
ISBN: 9789896721725
Editora: Objectiva

Sinopse:
Alice está casada com William há vinte anos. Recorda-se, como se fosse ontem, do dia em que o conheceu. No entanto, ultimamente, é ao Facebook, e não ao marido, que confia os seus pensamentos mais íntimos.
Um dia, recebe um questionário anónimo sobre amor e casamento da parte de um Investigador 101. Decide responder, sob o pseudónimo Mulher 22, sem imaginar que isso mudará a sua vida.

Confissão após confissão, Alice sente-se cada vez mais livre e também mais apaixonada pelo Investigador 101, genuinamente interessado nos seus sentimentos como há muito ninguém estava. Alice não tarda a ver-se confrontada com uma decisão potencialmente devastadora: cessar toda a comunicação com o Investigador 101 para salvar o casamento ou admitir que o coração lhe levou a melhor e está novamente apaixonada.
Com uma voz fresca, comovente e divertida, As Mulheres Casadas Não Falam de Amor é a história de uma mulher que, tentando reencontrar-se, corre o risco de descobrir que, afinal, quer estar onde sempre esteve.

A minha opinião:
Espirituoso e refrescante ... e romântico.  

Quando peguei neste romance e o abri, vacilei. A letra miudinha num livro volumoso não auguravam uma leitura fácil excepto se fosse inspirada. E a autora escolheu vários modos e ritmos para contar uma estória sobre a influência das novas tecnologias e as redes sociais na intimidade. Muito atual e pertinente, e se por vezes utiliza a comunicação utilizada em Facebook, Twitter e email para passar emoções, também vai buscar um toque de teatro e drama para explorar os excessos da protagonista que se vê enredada numa teia complexa de sentimentos. E o tipo de narrativa - romance, com a variante das respostas ao inquérito, sem conhecermos as perguntas, em que vai recordando o passado e intercalando com o presente num balanço em que tudo se equaciona.

Um romance que pode ser enganador, porque apesar da forma despojada e divertida como aborda os assuntos, estes nada tem de leves ou fantasiosos. As pessoas comuns tem estes problemas e questões com o casamento, os filhos, o trabalho e os amigos. Relações ... e ralações no Sec. XXI.

Uma leitura agradável e viciante, para um público-alvo com alguma experiência de vida, que assim melhor poderá compreender o que a autora pretende projectar - As encruzilhadas da vida.

Sem comentários:

Enviar um comentário