quinta-feira, 15 de agosto de 2013

Ninguém me conhece como tu



 

Autor: Anna McPartlin
Edição: 2013, julho
Páginas: 424
ISBN: 9789897260711
Editora: Quinta Essência

Sinopse:
Eva e Lily eram as melhores amigas desde a infância. Porém, uma discussão enorme e dezassete anos mais tarde, Eva acorda de um acidente horrível e encontra a sua velha amiga a cuidar dela.
De início, o reencontro é feito a medo, mas durante os muitos meses de Eva no hospital, as amigas enfrentam tanto as mentiras do passado como as suas falhas presentes.

E cada uma vê claramente como a outra precisa de mudar a sua vida: Lily deve sair de um casamento impossível e Eva tem de enfrentar a dor que causou a outros. A crise que reuniu Eva e Lily parece uma bênção que lhes deu uma segunda oportunidade para se apoiarem quando mais precisam de um ombro amigo. Mal sabem elas que a sua amizade está sob uma ameaça que irá mudar o futuro para sempre...
 
A minha opinião:
Um romance inesquecível. Marcante. Esse aspecto surpreendeu-me porque esperava um romance leve, agradável sobre o reencontro em circunstâncias difíceis de duas amigas há muito desavindas, e não uma estória forte, bem contada com personagens bem definidas e tão realista. Personagens de uma honestidade desarmante que um acidente reuniu. Acidente esse que de tão extraordinário poderia parecer ficção mas foi uma réplica da vivência de um amigo da autora. 
 
Uma estória sobre perda e a capacidade de sobrevivência necessária para o superar.  Uma pergunta se impõe inicialmente: "Que se passou para afastar duas jovens que cresceram juntas e que tanto se estimavam?" E mais tarde uma outra questão se colocou da parte da Lily: "Se soubesses que ias deixar este mundo mais cedo, farias tudo de forma diferente?", mas que como leitora nos leva à reflexão.
 
Um romance com tanto para nos dar... mas que a capa e o título não o dão a entender. Um romance que foca assuntos delicados e difíceis como a violência psicológica e a dependência emocional. Fragilidades que conseguem ser ultrapassadas com verdadeiros amigos.

Inesperadamente recomendo. Um prazer de ler.

Sem comentários:

Enviar um comentário