sábado, 17 de agosto de 2013

Desamor

Autor: O Arrumadinho (Ricardo Martins Pereira)
Edição: 2013, junho
Páginas: 176
ISBN: 9789897410581
Editora: Oficina do Livro

Sinopse:
Nove histórias reais de corações partidos para que compreenda melhor a sua relação.
Numa altura em que as relações amorosas parecem cada vez mais vulneráveis, e em que as razões para as terminar são cada vez mais triviais, importa olhar para histórias verdadeiras e tentar compreendê- las. Para construir Desamor, o autor analisou centenas de relatos enviados por leitores do seu blogue, O Arrumadinho, e escolheu aqueles que, no conjunto, melhor conseguem espelhar os vários tipos de relações dos dias de hoje.

Desamor revela-nos nove casos contados ao pormenor por mulheres que, a dada altura, acreditaram estar a viver um amor verdadeiro e recíproco, mas acabaram com o coração partido. Nestas páginas, há histórias de amores que começam ou acabam por influência das redes sociais, de dificuldades que nascem dos filhos, de relações à distância, de traições, equívocos fatais e paixões antigas. Estas narrativas encaixam em vivências experienciadas por muitos de nós e reflectem a fragilidade de uma grande parte das relações amorosas nos nossos dias.

A minha opinião:
Tal como o próprio título indica, são nove pequenas histórias reais de desilusão e desencanto no feminino. Um amor que poderia ser o tal, e que se revelou um terrível engano, que algum sofrimento causou. Relacionamentos assentes em bases diferentes do antigamente, com encontros online e não presenciais (até um determinado momento) com elevadas expetativas, como em qualquer história de amor e que negligenciaram os sinais de perigo até a verdade se revelar. 

Neste livro são as mulheres que se expôem, mais passionais e vulneráveis a contar a sua história de desamor. Numa linguagem tão natural como uma conversa verbal/ monólogo, desvendam o muito que sentiram enquanto apaixonadas e o quanto sofreram com o fim desse encantamento.

Um livro fácil de ler e pertinente, com nove testemunhos de histórias sem final feliz. Interessante proposta mas que não me cativou completamente. A fragilidade, insegurança e até ingenuidade de algumas destas mulheres incomodou-me. E o desfecho triste, em que nem sempre conseguem superar a mágoa infringida também. Mas, são casos a reter e a evitar.

Sem comentários:

Enviar um comentário