domingo, 26 de outubro de 2014

A Mulher Silenciosa

Autor: A. S. A. Harrisom
Edição: 2014/ maio
Páginas: 272
ISBN: 9789722352765
Editora: Editorial Presença

Sinopse: 
Jodi Brett e Todd Gilbert vivem juntos há 22 anos, num confortável apartamento em Chicago com vista para o lago. Os dias decorrem numa tranquilidade aparente, à medida que a sua relação se vai lentamente consumindo. Até ao dia em que Jodi fica a saber que Todd tem um relacionamento sério com a filha de um dos seus melhores amigos, Natasha Kovacs. Em estado de negação, Jodi não reage quando Todd lhe diz que vai casar com Natasha ou quando a avisa de que ela terá de abandonar o apartamento onde vivem. Mas este será, para Jodi, um ponto de viragem sem regresso possível.

A Mulher Silenciosa é um romance avassalador, misto de comédia de costumes e thriller psicológico, que nos revela o lado negro do casamento e até onde uma mulher é capaz de ir quando já nada mais tem a perder.

A minha opinião: 
Há livros que nos perseguem. E não sossegamos enquanto não estão na nossa posse. Com este romance foi assim, uma obsessão disparatada que se revelou acertada logo nas primeiras páginas. 

Duas personagens e dois narradores que alternadamente contam a sua versão dos factos. Ele (Todd), e Ela(Jodi), na primeira parte e na segunda apenas Ela, depois de ele já a não a poder contar.

Uma existência aprazível e luxuosa numa relação confortável que durava há vinte e dois anos, sem filhos, que se desmorona sem que nenhum deles o deseje. A leviandade dele com inúmeras traições inconsequentes, que ela procurava ignorar, neste homem de meia idade que procura ultrapassar uma depressão com uma relação mais séria com a filha do melhor amigo de infância e os catapulta para o abismo com uma gravidez.

A autora, já desaparecida, conseguiu capturar nesta narrativa muitas das vicissitudes de uma relação longa e assente em silêncios, em que as personagens têm um passado perturbador mal resolvido.
O que distingue este romance dos demais, é a proximidade com o real, ao dissecar o comportamento de um casal por detrás da fachada. Uma análise psicológica num crescendo de ansiedade para uma leitura participativa, com a empatia ou aversão do leitor.  Ambas as personagens são censuráveis e ambos são perceptíveis. A tolerância e passividade de Jodi, para a fraqueza e cobardia de Todd na dinâmica do casal.  

Bem conseguido primeiro romance, que inquieta e instiga a ler até ao desfecho, tal a intensidade da narrativa.

Sem comentários:

Enviar um comentário