segunda-feira, 14 de maio de 2012

As novas meninas dos chocolates

Autor: Annie Murray
Edição: 2012, Março
Páginas: 464
ISBN: 9789892317748
Editora: ASA

Sinopse:
Na sua juventude, Edie, Ruby e Janet partilhavam sonhos enquanto se dedicavam à deliciosa tarefa de fazer chocolates na famosa fábrica Cadbury, em Inglaterra. Duas décadas depois, o mundo está radicalmente diferente e as vidas das amigas também. Agora, a geração seguinte está a crescer e a enfrentar os seus próprios desafios.
Greta, a filha da temperamental Ruby, é tão bela quanto infeliz. A sua vida familiar foi sempre instável, o que a levou a procurar refúgio junto das suas amigas, na fábrica de chocolates Cadbury, onde também trabalha. Mas tudo vai piorar com o regresso da sua detestável irmã, Maureen. E assim, enquanto Inglaterra vive a euforia da louca década de 1960, Greta precipita-se para um casamento que rapidamente destruirá os seus sonhos românticos. Grávida e sem-abrigo, é acolhida pela maternal Edie e pelo marido, Anatoli. Mas o amor e segurança deste refúgio em breve serão despedaçados por uma tragédia que mudará as suas vidas para sempre…
Uma heroína inesquecível, uma história de destinos cruzados, segredos antigos… e um amor capaz de mudar tudo.

A minha opinião:
Depois de ler As meninas dos chocolates,  não poderia deixar de ler a sequência e o desenvolvimento das personagens Ruby, Edie e Janet com as familias que constituiram no pós-guerra (entre 1932 e 1971).
 
Este novo romance superou as minhas expectativas e envolvi-me completamente no sentir de Greta (personagem príncipal), a encantadora filha de Ruby  que depois do caótico e perturbado crescimento com a mãe e a irmã procurava muito mais para a sua vida.
David Weale, um quacre inglês/ Rudi Mayer, judeu israelita (personagem princípal) é admirável pela sua tenacidade em encontrar um sentido e equilibrio com a sua identidade na sua apaixonada e árdua existência em Israel com Gila e Shimon.
Anatoli e Edith que extraordinário casal!
Personagens consistentes e verossimeis criam empatia e emoção no leitor com as suas dificuldades, anseios, angústias, afetos e objetivos.
 
A ligação de Greta e Pat à fábrica dos chocolates Cadbury, assim como de Ruth e Edith é mais vincada neste romance mas ainda assim breve.
 
Um romance sobre emoções e sentimentos num mundo em reestruturação (Inglaterra) e conflito (Israel). Sobressai o valor da amizade apesar das diferenças e a força das relações familiares. Uma sensitiva e bem urdida trama numa linguagem fluída e realista sobre histórias de vidas que se cruzam num passado recente e bem presente.
 
Recomendadissimo.

Sem comentários:

Enviar um comentário