sexta-feira, 24 de maio de 2013

Aconteceu em Roma

Autor: Nicky Pellegrino
Edição: 2013, maio
Páginas: 288
ISBN: 9789892323381
Editora: ASA

Sinopse:
Românticas ruelas de calçada, piazzas repletas de vida, cafés e bares vibrantes de música e desejo...  Não há no mundo cidade como Roma. É aqui que Serafina vive rodeada pelo carinho da mãe e das duas irmãs. Habitam um minúsculo apartamento delapidado e têm pouco ou nenhum dinheiro, mas a alegria está sempre presente.

Quando a mãe sai, sempre bela no seu vestido simples e feito em casa, as irmãs vão cantar para a rua. É um atrevimento que as diverte e lhes permite obter dinheiro para fazerem o que mais gostam: ir ao cinema. Elas suspiram e sonham com as estrelas das matinés. Mas Serafina nunca imaginou conhecer pessoalmente o seu ídolo: o ator e cantor Mario Lanza.Quando as portas da magnífica Villa Badoglio - lar da família Lanza - se abrem para a acolher, a jovem é apresentada a um mundo de sonho. E é rodeada pelo luxo e o glamour que conhece Pepe, o talentoso chef capaz das mais suculentas iguarias e das mais ternurentas emoções. Serafina está apaixonada e a viver dias dourados mas não consegue evitar sentir que aquele não é o seu mundo.
Dividida entre a vida modesta que conhece e a promessa de um futuro melhor, Serafina vai ser obrigada a crescer. Vai sofrer, amar e descobrir que a realidade nunca é apenas o que parece. Que a vida é simultaneamente mais difícil e mais bela do que um sonho.

A minha opinião:
Nicky Pellegrino é uma autora que normalmente não deixo passar sem ler devido à sua escrita fácil e fluída, com descrições maravilhosas de cantos e recantos tão pitorescos como desejáveis de visitar ou revisitar, e referências à apetitosa gastronomia italiana que me deixa com água na boca. 
Mais um vez me deslumbrou essa caraterística neste romance. 

Mas, desta vez, foi diferente. A narrativa foi mais longa... mais contida e menos envolvente. Talvez se deva à principal personagem que ficou aquém do que esperava. Mais banal e menos determinada. Mais passiva. Menos carismática. Talvez até insípida. 

Para fugir a um futuro como o da mãe e para ajudar a irmã a realizar o sonho de cantar, aproxima-se da família de Mário Lanza e torna-se assistente e amiga de Beth, a sofrida mulher do idolatrado cantor, e conhece assim intimamente a vida abastada e desgraçada desta família. E muito pouco mais há para contar sobre esta narrativa que se arrasta até à prematura morte do cantor. 

Um livro que desiludiu, ao contrário de outros que tanto me prenderam por bons momentos de leitura.

Sem comentários:

Enviar um comentário