quarta-feira, 29 de maio de 2013

Mariana



Autor: Susanna Kearsley
Edição: 2013, fevereiro
Páginas: 352
ISBN: 9789892321684
Editora: ASA

Sinopse:
Ela tinha apenas cinco anos quando viu Greywethers pela primeira vez, mas soube de imediato que aquela era a sua casa. Vinte e cinco anos depois, tornou-se finalmente sua proprietária. Mas Julia depressa começa a suspeitar de que existe algo de poderoso e inexplicável por detrás da sua decisão radical de abandonar Londres e começar de novo numa pequena aldeia.

Os novos vizinhos são calorosos e acolhedores, muito particularmente Geoff, o aristocrático proprietário de Crofton Hall, com quem sente uma ligação imediata. Mas a vida tal como ela a conhecia acabou, e outra bem diferente está prestes a começar. Uma vida que inclui Mariana, que habitou aquela mesma casa trezentos anos antes e cujo destino ficou tragicamente por cumprir.
A história de Mariana vai-se revelando a pouco e pouco, apoderando-se da sua vida como um feitiço. Ao longo dos séculos que separam as duas jovens, uma promessa de amor eterno aguarda o desfecho que o destino lhe negou. Conseguirá Julia desvendar no presente os enigmas do passado? Será que Mariana esteve sempre à sua espera?

A minha opinião:
Romance histórico. Passado e presente enredados numa história arrebatadora e misteriosa.

Depois de ler O segredo de Sophia, este romance com uma Mariana na capa serena e contemplativa, era certamente uma boa leitura. Em tudo semelhante ao anterior, com duas histórias paralelas que enredam a mesma protagonista, que na atualidade é Julia, mas que nas viagem regressivas, três séculos antes se revê como Mariana. Apesar de complexo, a autora consegue que seja muito simples, e sem confundir o leitor, que fica cativo e envolvido na trama virada para desvendar os vários enigmas que se vão deparando, assim como dar atenção ao romance que vai despontando.

Personagens carismáticas e bem definidas em ambas as épocas. Protagonistas corajosas e aventureiras numa narrativa fluída, contada com mestria e que surpreende o leitor nas várias peripécias e no desfecho. Um ciclo que se fecha com um destino cumprido e um apelo inexplicável para uma casa e um passado esquecido.

Um prazer de ler!

Sem comentários:

Enviar um comentário