quinta-feira, 1 de maio de 2014

Feitiço

Autor: Sylvia Day
Edição: 2014/ abril
Páginas: 216
ISBN: 9789720046598
Editora: 5 Sentidos

Sinopse:
Max Westin: a personificação da sensualidade.
Victoria podia até cheirá-la e senti-la assim que ele se aproximava. Tudo nele era brutal e determinado. Uma criatura primitiva, tal como ela.
Max segurou a mão dela de forma intensa e a sua respiração ofegante e excitante deixou bem clara a sua intenção de a possuir, de a domar.

"Victoria."
O nome dela, uma só palavra, foi entoado com tamanha possessividade que ela quase sentiu a coleira à volta do pescoço.
“Está na tua natureza”, murmurou ele. “O desejo de seres possuída.”
Neste jogo do gato e do rato, tudo parece uma ilusão mas a paixão é muito real.

A minha opinião:
Não há muito a dizer sobre este romance erótico, uma vez que se insere num género literário que se tornou moda nos últimos tempos. Não é de todo o que prefiro, mas tem a sua piada. Muito linear, a estória serve para enquadrar uma série de atos sexuais descritos ao pormenor numa relação fogosa e muito apaixonada. 

Esta narrativa insere-se também ao nível do fantástico, e trata-se de uma poderosa atração sexual entre uma "Familiar" em vias de se tornar "Bravia", devido à morte do seu amado que lhe delegou os poderes mágicos, e um "Predador" - "Feiticeiro" incumbido de a dominar e a tornar submissa. Uma fantasia criada por uma mente criativa que é capaz de descrever vertiginosos e alucinantes atos sexuais, tal a fluência e a frequência, por duas personagens belíssimas e sexualmente vorazes e incansáveis. Nesta relação, como se depreende, há situações de bondage, com dominação e submissão, mas sem violência e mútuo consentimento.

Leitura muito acessível e fluída para ler sem pudores e uma mente aberta. A capa é sugestiva e de muito bom gosto. 

Sylvia Day num género em que é mestre, para leitoras que apreciem.

Sem comentários:

Enviar um comentário