sábado, 30 de maio de 2015

A História de Lupita

Autor: Laura Esquivel
Edição: 2015/ maio
Páginas: 224
ISBN: 9789892330587
Editora: ASA

Sinopse:
Lupita é uma mulher fora de série. Forte. Ardente. Inesquecível. Numa sociedade obcecada com as aparências, o dinheiro e o poder, ela é uma heroína improvável. Uma lutadora que protege os mais fracos e injustiçados. 
Lupita é também uma mulher com um passado doloroso. Frágil. Romântica. Devastada. Que vive com memórias agridoces de um tempo que, sabe, não voltará.

Na sua busca por amor, ela dá por si no lugar errado à hora errada. Bastarão apenas uns segundos para mudar a sua vida. Ao testemunhar um assassinato, Lupita passa a ser uma mulher marcada. Mas a revolta que nasce dentro de si é mais forte do que o medo que sente. A vítima, Arturo, era o único homem em que acreditava incondicionalmente. A sua morte leva-a a tomar uma decisão extrema: lutar até ao limite das suas forças e fazer justiça… por Arturo, por si própria e por todos aqueles que não têm voz.
A escritora mexicana Laura Esquivel, autora do clássico contemporâneo Como Água para Chocolate, está de volta com uma parábola mágica sobre afetos, coragem e redenção. A sua linguagem plena de misticismo e espiritualidade dá vida a uma mulher excecional, uma heroína atípica que ficará gravada para sempre na memória dos leitores.

A minha opinião:
Lupita gostava de ... assim começa ... a história de vida de Guadalupe, que entrelaça os pequenos prazeres triviais do dia-a-dia com a vida difícil que tenta a todo o custo ultrapassar. O crime do presidente da câmara que testemunhou sem compreender e aceitar, é o ponto de partida para uma revolta que abrange a sua vida e a do México, com tudo o que de errado acontece.

Dor, Perda e Redenção são as temáticas de fundo, enquanto a investigação desta mulher se faz com o recurso à amiga Célia. Um livro com uma mensagem subliminar. 

Uma história bonita e inspirada sobre uma mulher simples e marcada que encontra a paz e o amor. Uma mulher que nos cativa, numa história concisa e muito bem contada. Uma história que evolui sem recurso a grandes rasgos de erudição ou descrições, mas com o fito no deslindar do crime e o que o motivou, para que prevaleçam os valores ancestrais mexicanos e os princípios do Bem.

Um prazer de ler!     

Sem comentários:

Enviar um comentário