quinta-feira, 22 de março de 2012

Fragmento

"Quando lemos ou escrevemos realizamos um ato de fuga, a mais pura e legítima das evasões. Dela saimos mais fortes, renovados e talvez melhores. No fundo, apesar de tantas teorias literárias, os escritores são como aqueles personagens do cinema mudo que escondiam uma lima num bolo e, assim, o preso conseguia cortar as grades da cela. Proporcionamos fugas temporais." 

("Últimas Notícias do Sul" de Luis Sepúlveda, pag. 34) 

2 comentários:

  1. Olá Vera,
    temos um desafio para ti no nosso blog. :)

    http://leiturasdeaab.blogspot.pt/2012/03/tag-11-perguntas.html

    ResponderEliminar
  2. Olá, olá,

    Não sei se correspondi/ respondi ao desafio mesmo que tardiamente.

    Obrigada.

    ResponderEliminar