terça-feira, 13 de março de 2012

Não fomos nós dois

Autor: Tiago Gonçalves
Edição: 2011, Novembro
Páginas: 76
ISBN: 9789897010736
Editora: Edium

Sinopse:
O desespero de Júlio empurra-o para Mafalda, uma jovem mas experiente terapeuta habituada a lidar com inquietos desenquadrados sociais. A relação entre eles flui com a natural química de um aparente jogo predestinado, mas as suas convicções são tão diferentes como as suas personalidades.
A afinidade e complementaridade entre ambos é por demais evidente, mas será que os seus caminhos se juntarão ou, pelo contrário, eles nunca se aproximaram?
Nestas páginas não só poderá encontrar a resposta, mas também toda a história entre ambos, que alternam entre si a narração de como tudo se passou.

A minha opinião:
Últimamente tenho procurado contrariar uma ideia préconcebida de que não gostava de ler autores portugueses porque me maçavam e tenho tido gratas surpresas porque vão de encontro às minhas expectativas, interesses e gostos. Este livro não desiludiu e nem me maçou.
Pequeno em tamanho mas não em conteúdo. Claro que poderia ser mais desenvolvido porque me pareceu um pequeno conto sobre duas personagens que se encontram num contexto profissional, uma vez que Mafalda é a terapeuta de Júlio. 
Li a reflexão introspectiva de ambos alternadamente sobre si mesmos, o outro e a sociedade em que se inserem, com diferentes perspectivas e objectivos. Súbitamente a empatia e atracção mútua mas o desfecho é diferente do que desejei mas coerente com toda a narrativa.
   
"A minha alma terá de sorrir devagar."

É disso que se trata. Tocante e sincero sobre emoções e sentimentos numa escrita bela e profunda.

"Não se lembrava de datas, não se lembrava de momentos, não se lembrava de pessoas, não se lembrava dela, não se lembrava de viver. Reitera que vivia por viver, amava por amar, nada nele envolvia paixão."
Pag. 46
"Paixão e romantismo não são, para mim, mais que euforia momentânea e breves segundos de felicidade fugaz e inconsequente."
Pag. 66

Sobre o autor:
Nascido a 3 de Junho de 1986, Tiago Gonçalves sempre teve como berço a cidade do Porto. Nasceu e cresceu no Porto, numa rua histórica, que o ajudaria na sua educação humilde e simples, mas sempre de horizontes abertos para outras realidades. O gosto pela literatura vem desde a sua infância, crescendo progressivamente à medida que os anos avançavam.

Licenciando-se no ano de 2008, em Sociologia na Faculdade de Letras da Universidade do Porto, o seu sentido crítico e analítico é sinónimo de uma constante evolução ao longo de toda a sua vida, até ao ponto de chegada. A instrução académica seria o complemento para a sua própria aprendizagem, curiosidade e constante vontade de conhecer, aprender e pensar.

Sem comentários:

Enviar um comentário