sexta-feira, 22 de março de 2013

Encontras-me no Fim do Mundo

Autor: Nicolas Barreau
Edição: 2013, Março
Páginas: 216
ISBN: 9789897260513
Editora: Quinta Essência

Sinopse:
Jean-Luc Champollion é aquilo a que os franceses chamam um homme à femmes. O encantador proprietário de uma galeria bem-sucedida ama a arte e a vida, é muito sensível ao encanto das mulheres, que de bom grado lho retribuem, e vive num dos bairros da moda de Paris, em perfeita harmonia com o seu fiel dálmata Cézanne. Tudo corre bem até que, uma manhã, Jean-Luc encontra no correio um envelope azul, e a sua vida muda para sempre. A missiva é uma carta de amor, ou melhor, uma das declarações de amor mais apaixonadas que o galerista já viu, mas não vem assinada: a misteriosa autora decidiu esconder-se e convida-o a descobrir quem é. Jean-Luc fica inicialmente confuso, mas decide alinhar. A remetente anónima forneceu-lhe um endereço de e-mail e desafia-o a responder. Mas a tarefa não é fácil. Em breve, Jean-Luc tem apenas um objetivo: descobrir a identidade da caprichosa desconhecida, que parece conhecer muito bem os seus hábitos e gosta de o provocar incessantemente. Assombrado pelas suas palavras, Jean-Luc segue as pistas dispersas na correspondência, cada vez mais incapaz de resistir à mais doce das armadilhas. O objeto da sua paixão existe apenas no papel e na sua imaginação, mas ele sente conhecer melhor esta mulher do que os quadros expostos na sua galeria, mesmo que nunca tenha visto o seu rosto. Ou será que viu?

A minha opinião:
Com Nicolas Barreau viajamos até ao fim do mundo para encontrar a felicidade... das personagens.


"Às vezes olha-se para uma coisa cem, mil vezes, antes de verdadeiramente a vermos pela primeira vez".
Christian Morgensten

Com esta pequena nota de abertura, perspetiva-se que a principal personagem masculina, Jean-Luc -Le Duc não via o óbvio. Um grande amor mesmo debaixo do seu nariz. Mas também o leitor não o vê porque fica tão embrenhado e enredado na trama que não consegue senão sentir empatia, comoção e ternura pelo Jean-Luc que se apaixona pelas belas palavras (em detrimento da imagem) da sua misteriosa, inteligente e  enigmática Principessa que elege o estilo da literatura francesa do século XVIII para o seduzir. Afinal, "O mistério eleva o normal à categoria de extraordinário""A razão procura mas é o coração que encontra" .

Não é um tema novo mas depende da arte do autor para ser bem sucedido e com este romance passou-se o mesmo do que com o anterior. Fiquei seduzida e rendida desde as primeiras páginas deste pequeno romance. O autor é um exímio contador de histórias que enternecem e divertem sem nunca quebrar o ritmo ou a fluência tal é a vivacidade da narrativa e o encanto das personagens. E sempre em Paris. Que cenário maravilhoso, com cafés, restaurantes, bares e hotéis e outros recantos pitorescos e reais que nos fazem viajar, sonhar e espantar entre páginas.

Simplesmente maravilhoso e irresistível. Amei.   

1 comentário:

  1. Olá :)
    tens um selo no meu blog para ti!

    Beijinhos e óptimas leituras!
    http://acortedoslivros.blogspot.pt

    ResponderEliminar