sábado, 9 de março de 2013

Nada é por acaso

Autor: Zibia Gasparetto
Edição: 2012, Novembro
Páginas: 306
ISBN: 9789896681722
Editora: Nascente (uma chancela 20|20)

Sinopse:
Adele, uma empresária de sucesso, precisa de um neto para manter o controlo das suas empresas. Mas a sua filha, Maria Eugénia, é estéril. Adele contrata, então, Marina, licenciada em Direito e à procura de emprego, para ser mãe de aluguer. Marina terá de engravidar de Henrique, genro de Adele, e em troca receberá 1 milhão de dólares. Inicialmente constrangida pela insólita proposta, Marina acaba por aceitar, aliciada pela súbita prosperidade financeira que lhe permitirá ajudar a sua própria família.
É nesse momento que se inicia um processo que mudará a vida de todos os envolvidos – uma mulher estéril, uma mãe de aluguer, um pai biológico e uma empresária dominadora –, convergindo para um emocionante final, absolutamente surpreendente.

A minha opinião:
Pode parecer estranho, até para mim, mas gosto de abranger várias vertentes "literárias". Depois de um romance de afetos - sentimentos, e outro sobre uma relação essencialmente fisica e sexual, decidi-me a ler um romance sobre a óptica da espiritualidade e reencarnação. Conceitos diferentes sobre assuntos triviais mas para os quais eu mantenho a mente aberta. Reservo-me algumas dúvidas, que a racionalidade se impõe e desse modo, podemos considerar esta obra como fição, ou absorver e reconfortarmo-nos com a fé de que Nada é por acaso.
Para o perceber basta averiguar os dados biográficos desta autora brasileira.
... Zibia Gasparetto aprendeu a ler aos quatro anos e, aos oito, passava horas sentada a escrever histórias. Parou de escrever na adolescência e só viria a retomar a escrita sob a forma de psicografia quando as suas faculdades mediúnicas surgiram.
Influenciada por espíritos comunicantes, Zibia Gasparetto é hoje uma autora de referência no mundo da espiritualidade e um fenómeno literário.

Uma escrita tão simples e despretensiosa que está ao alcance da compreensão de todos. Narrativa leve e ritmada, com muitos diálogos (alguns dispensáveis por serem redundantes) . Notei que algumas páginas sairam da sequência narrativa (pags. 160/167) e saltaram para capítulo anterior.

A sinopse reporta a um outro assunto com menos impato do que o expetável - o das barrigas de aluguer. Polémico, mas com personagens tão sãs e iluminadas pela sua conduta e discernimento que os desafios que enfrentam são fácilmente superados com alguma ajuda.

Enfim, tudo tem os seus momentos e este livro também mereceu o meu tempo de o ler.

Sem comentários:

Enviar um comentário