segunda-feira, 31 de março de 2014

Traição

Autor: Jason Matthews
Edição: 2013/ outubro
Páginas: 504
ISBN: 9789892324654
Editora: Lua de Papel

Sinopse:
Nate Nash acaba de ser descoberto.
O jovem agente está em Moscovo, onde trafica informações com o mais valioso espião da CIA no Kremlin. Os russos não sabem quem os anda a trair. Mas perceberam que Nate é a peça-chave para desmascarar o agente duplo.
Os russos jogam então o seu trunfo - Dominika Egorova, estrela do ballet clássico caída em desgraça no Teatro Bolshoi. Extremamente atraente, dotada de uma capacidade excecional para "ler" emoções, é forçada a aceitar uma missão: seduzir Nate Nash.

Começa o jogo.
Da Grécia a Helsínquia, dos corredores de Washington aos aposentos imperiais de Vladimir Putin a trama complica-se. As embaixadas agitam-se, os russos apertam o cerco, há um sádico assassino à solta, sucedem-se as armadilhas, fazem-se e desfazem-se alianças. Nate e Dominika percebem que dependem um do outro para sobreviver.
Traição é provalmente o melhor e mais credível romance de espionagem publicado neste século, nos EUA. O autor, Jason Matthews, trabalhou na CIA durante 33 anos. Foi diretor de operações, recrutou espiões, comandou missões clandestinas. Pôs todos os seus conhecimentos ao serviço deste thriller trepidante, que agarra o leitor até um épico final.
Aclamado pela crítica, Traição ameça tornar-se o equivalente contemporêneo de O Espião que Veio do Frio, de John Le Carré. Um romance preciso, de um suspense sufocante, povoado de personagens que não esqueceremos tão cedo - como a dilacerada Dominika, digna rival de Lisbeth Salander, da trilogia Millennium.

A minha opinião:
"Traição" não é um romance de espionagem fácil de ler. Intrincado e minucioso, com um cunho de autenticidade que o autor imprimiu numa trama adaptada aos dias de hoje. A acção passa-se entre um agente da CIA e uma agente do regime de Putin, mas muitos outros intervenientes surgem ao longo da narrativa. Gable é um dos mais carismáticos, mas o protagonismo é de Dominika Egorova, uma sinesteta, treinada para encontros com informadores e abordagens de recrutamento.  "Alguém que aprende os sons, as letras ou os números como cores... também vê as emoções como cores".

Numa demanda para descobrir quem é o traidor que colabora com a CIA e passa informações em breves encontros, inicialmente em Moscovo onde quase foram apanhados, e mais adiante em Helsínquia para onde Nate fora afastado, Dominika que ultrapassara duras provas é enviada para o aliciar e recrutar. Os sentimentos atrapalham e depois tudo se descontrola com muita espionagem.

Uma visão de uma outra guerra fria no pós-guerra fria mas mais moderna e ligada em que as armas são o petróleo e o gás natural e nos bastidores existe tanta crueldade, repressão e corrupção e os americanos são os bons da fita, mas nem sempre bem sucedidos. 

Sem comentários:

Enviar um comentário