quinta-feira, 28 de junho de 2012

Fragmento

“Na fotografia, Ethel encontrava-se numa fase inicial de remissão da doença, embora ainda lhe faltasse grande parte do cabelo à conta da radioterapia. O cabelo não caiu todo ao mesmo tempo, como se vê nos filmes. Foi caindo em tufos desiguais, grossos nalguns pontos, ralos noutros. Ela pedira a Henry que pegasse numa tesoura e o cortasse rente, coisa que ele fez a contragosto. Foi o primeiro de vários momentos íntimo que os dois partilhariam – uma longa licença sabática para Henry, que passou a dedicar-se exclusivamente aos cuidados diários da mulher, parte da mecânica da morte. Henry fizera tudo o que pudera. Porém, optar por cuidar carinhosamente dela foi como virar um avião para uma montanha o mais suavemente possível. O desastre é iminente; a única coisa que conta é a forma como passamos o tempo em plena queda.”

(pag. 42)

Sem comentários:

Enviar um comentário