domingo, 21 de agosto de 2011

Corações Sagrados

Autor: Sarah Dunant
Edição: 2011, Março
Páginas: 448
ISBN:
Editora: ASA

Sinopse:
Em plena Renascença, o convento de Santa Caterina está repleto de mulheres da nobreza cujos comportamentos foram reprovados pelas suas famílias. Muitas estão já resignadas com esse destino. Mas a recém-chegada Serafina não se conforma. Vive obcecada com a fuga e o homem que ama. A sua revolta quebra a harmonia do convento dirigido por Madonna Chiara, uma abadessa tão à vontade na política como na oração. Ela entrega Serafina aos cuidados da Suora Zuana, a jovem freira que dirige o dispensário e trata todas as maleitas, da pestilência à melancolia e à auto-mutilação  Perante a improvável amizade que vai unir estas duas mulheres, há quem se mantenha vigilante, como é o caso da severa Suora Umiliana e da misteriosa Magdalena, com um passado de êxtases e visões... Mas o espírito rebelde de Serafina vai abalar irreversivelmente a vida do convento e as mais profundas convicções das suas ocupantes.
Com um fascinante elenco de personagens femininas, Corações Sagrados é um romance sobre poder, criatividade, paixão - secular e espiritual - e o indomável espírito das mulheres numa época em que as forças religiosas, políticas e sociais se uniam contra elas.

A minha opinião:
Um bem conseguido romance histórico sobre as circunstâncias que limitavam a vida das mulheres na Renascença, particularmente mulheres nobres, sendo forçadas à reclusão de um convento. Um duelo entre as suas ânsias, sonhos, expectativas, em confronto com frustrações, isolamento, intriga, num ambiente exclusivamente feminino e repressor. Estas mulheres são muito humanas e intemporais e envolvem-nos, ao lermos este livro.

Contudo, é um livro extenso e, apesar de muito bem escrito, em determinados momentos achei-o muito descritivo e que o ritmo da acção poderia ser mais rápido. 

As personagens são ficção, mas o enquadramento é factual e este é certamente um romance envolvente sobre um mistério para as mulheres do nosso tempo: a reclusão e dedicação espiritual.

Sem comentários:

Enviar um comentário