domingo, 21 de agosto de 2011

A Lacuna

Autor: Barbara Kingsolver
Edição: 2011, Maio
Páginas: 494
ISBN: 978-989-845-240-5
Editora: Clube do Autor

Sinopse:
México, 1935. Harrison Sheperd trabalha em casa do muralista Diego Rivera e da sua mulher, Frida Kahlo, com quem estabelece uma amizade profunda e duradoura. Por vezes cozinheiro, outras vezes secretário, mas sempre observador, o jovem regista todas as suas experiências em diários e cadernos. Quando o líder bolchevique Trotsky se refugia em casa dos artistas, Sheperd vê-se inadvertidamente impelido por ele e o seu objectivo de levar uma vida invisível fica pelo caminho. Mais tarde, de volta aos Estados Unidos, onde nasceu, Shepaerd acredita que se pode recriar e reclamar a sua própria voz enquanto autor de romances históricos. Inesperadamente, vê-se vítima de um rumor, numa época dominada pela "caça às bruxas", que pode colocar a sua vida em risco… Um poderoso e importante romance acerca da identidade, da nossa ligação ao passado e do poder criativo e destrutivo das palavras. Ganhou o Orange Prize for Fiction e foi também finalista do PEN/FaulknerAward.

A minha opinião:
"Um romance precisa de um bom colapso - sucesso e fracasso. As pessoas lêem livros para escaparem às incertezas da vida. E constroem pirâmides para a eternidade, e para terem alguma coisa a que trepar e de onde contemplar a vista."

De vez em quando, lemos um livro marcante. Um livro que nos modifica, porque se "entranha" em nós e na nossa memória. 
Uma escrita soberba com descrições coloridas e vibrantes; uma narrativa absolutamente credível que nos envolve na existência silenciosa e observadora de Harrison William Shepherd como testemunhas invisíveis.

Violet Brown foi a colaboradora de Mr. Shepherd numa fase da sua vida e testemunhou a grandeza deste homem de letras, um homem muito tímido que sabia cozinhar.
Decidiu guardar esta imagem e fixá-la no papel, ao escrever um manuscrito com todos os seus apontamentos, porque "as pessoas talvez quisessem olhar para trás, para aqueles que trabalharam e deram à luz os tempos que elas herdaram". 

Um absoluto deleite esta intensa história...


Sem comentários:

Enviar um comentário