domingo, 21 de agosto de 2011

Maldito Karma

Autor: David Safier
Edição: 2011, Fevereiro
Páginas: 280
ISBN:
Editora: Editorial Planeta

Sinopse:
Provavelmente o livro mais hilariante deste ano. Seja responsável: leia sem moderação.
A apresentadora de televisão Kim Lange encontra-se no melhor momento da sua carreira, quando sofre um acidente e morre, esmagada pelo urinol de uma estação espacial russa. No Além, Kim dá-se conta de que, ao longo da sua vida, se limitou a acumular maus Karma: enganou o marido, descurou a filha e amargurou a vida de todos os que a rodeavam. Descobre então o seu castigo: está num formigueiro, tem duas antenas e seis patas… é uma formiga!
Kim não tem a menor vontade de continuar a arrastar migalhas de bolos depois de ter passado a vida a evitar os hidratos de carbono. Além disso, não pode permitir que o marido vá afogar as mágoas da sua perda com outra. Só lhe resta, por isso, uma saída: acumular bom Karma para ascender na escala da reencarnação e voltar a ser humana. Mas o caminho para deixar de ser insecto e se converter num bípede é duro e está pejado de contratempos.

Maldito Karma está já publicado em várias línguas. Na Alemanha, um milhão de leitores já se deliciou com este romance, que colocou David Safier no mais alto patamar da cena literária europeia. Maldito Karma é uma história transbordante de fantasia, uma fábula entusiasmante que, entre gargalhadas, nos ajuda a reflectir sobre as prioridades da vida. Leia-o e descubra o segredo da felicidade.


A minha opinião:
O maior elogio que posso fazer a um livro, é, depois de o ter lido, ir comprá-lo. E assim será com este surpreendente livro.

Ao ler a sinopse, poderíamos pensar que se trata de uma fábula, uma charada com o tema da reencarnação. Mas é isso que este livro tem de surpreendente, porque se revela mordaz, divertido e terno. Tem um tom de fábula e o tema da reencarnação está presente, mas está tão bem construído e é tão criativo, que nesta deliciosa fantasia nos absorvemos completamente. Apanha-nos desprevenidos e ficamos cativos dos pensamentos e comentários cínicos e perversos da personagem-mor desta história.

A personagem Kim Lange é agressiva, bem sucedida, distante dos valores morais e éticos e está prestes a perder a família, quando perde a vida. O distanciamento e os tormentos que sofre, sempre sentindo-se Kim mas em "embalagens" diferentes, forçam-na a evoluir, mas em peripécias divertidíssimas . Talvez seja difícil resistir a umas boas gargalhadas. 

Sem dúvida, um excelente livro para nos fazer esquecer as agruras e nos reconciliar com a vida.

Sem comentários:

Enviar um comentário